7 Dicas para uma casa mais sustentável

0 5

Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU) até 2025, três bilhões de pessoas não terão acesso a água de qualidade. Oitenta por cento da energia gerada no Brasil é feita por meio de hidrelétricas, cujo custo ambiental é o alagamento de áreas que obriga a retirada de populações locais e provoca alterações no ecossistema. Esses dados mostram que mais do que nunca iniciativas como de casa sustentável são necessárias.

O desperdício de recursos naturais só tende a agravar esse problema que certamente afetará não só o nosso futuro, mas o futuro de nossos filhos, netos, as gerações futuras, o futuro do planeta.

Ainda que não seja motivado por motivos tão nobres como a preservação dos recursos naturais do planeta e a garantia de qualidade de vida mínima para os descendentes, ainda sobra motivo para aderir a uma casa sustentável. Que é a motivação puramente econômica.

Uma casa sustentável irá economizar em recursos naturais e consequentemente irá refletir nas despesas mensais envolvendo conta de água e de luz.

Mas sendo cidadão consciente e encarando esse motivo como um motivo menor, então realmente a casa sustentável só trará benefícios.

E como ter essa casa sustentável? Gera muito custo? Exige muito trabalho, grandes reformas?

Claro que alguns procedimentos são mais complexos do que outros, entretanto boa parte exige apenas procedimentos simples para tornar uma casa sustentável.

Quer saber mais a respeito? Quer saber se está em condições de tornar a sua casa sustentável e fazer sua parte para não desperdiçar mais do que o necessário os valiosos recursos naturais da Terra?

Confira os tópicos abaixo!

Casa sustentável: lâmpadas

Ok. É dica velha e quase ninguém usa mais as lâmpadas florescentes ou incandescentes, aquelas de iluminação amarelada que se vê ainda em alguns postes. Mas nunca é demais lembrar que esse tipo de lâmpada, apesar de ser mais barata em relação as que estão sendo usadas no momento, LED, consome muita mais energia. Então escolher esse modelo antigo de lâmpada apenas pela questão do preço da unidade é uma tolice, porque o que eventualmente economizou gastará talvez em dobro ao chegar a conta no fim do mês.

Por isso, o custo benefício das lâmpadas LEDs, mesmo sendo um pouco mais caras, é maior. Primeiro item da lista para uma casa sustentável. Iluminação, lâmpadas LED.

Casa sustentável: Atenção ao comprar eletrodomésticos

Não é segredo pra ninguém que um dos grandes entraves para tornar uma casa sustentável são os eletrodomésticos, porque são eles os responsáveis pelo maior consumo de energia de uma casa.

Uma maneira de economizar é utilizá-los menos, mas muitas vezes isso não é possível. Uma solução das fabricantes desses eletros, na tentativa de diminuir o consumo, oferecer um produto que traga mais benefícios ao cliente ao mesmo tempo que ajuda na economia de recursos naturais para geração de energia, foi o de desenvolver peças que consumam até 70% menos de energia.

Esses eletrodomésticos são divididos por classe energética. Os eletros que apresentam o selo “A” são os que consomem mais energia. Os que ostentam os selos “A++” OU “A+++” são os que consomem 70% menos.

Então na hora de escolher seus eletros observem a classificação energética deles para economizar mais ao longo do tempo.

Reutilize a água da máquina de lavar

Sabe aquela água descartada pela máquina de lavar durante a lavagem de roupas? Pois bem, essa água não precisa ir diretamente para o ralo, ela pode ser reutilizada para outras funções.

Como, por exemplo, lavar varandas e quintais. Ainda pode ser utilizada para lavar tapetes, panos de chão e até mesmo servir como descarga.

Aproveite o máximo possível a iluminação natural

Viu que até agora esse texto sobre casa sustentável se concentrou mais em práticas sustentáveis, simples, para tornar uma casa sustentável. Mas se puder investir alguma grana para modelar a estrutura do imóvel de modo a aproveitar o máximo possível os recursos naturais, como a iluminação solar, será fantástico.

Uma dessas adaptações é o teto solar. Há empresas que oferecem esse serviço e dando uma boa pesquisada poderá encontrar preços amigáveis.

Uma casa que recebe diretamente a iluminação solar não precisa recorrer muito as lâmpadas e tem mais facilidade para secar toalhas e roupas.

Pinte as paredes com cores claras, pois ajudam a reverberar a luminosidade.

Ambientes que recebem naturalmente rajadas de vento são mais frescos, dispensando muitas vezes o uso de ventiladores e ares-condicionados.

Materiais de construção

Agora se estiver em fase de construção do imóvel, pode tomar providências para uma casa sustentável desde essa fase. Isso pode ser feito com a escolha dos materiais de construção a serem utilizados.

A madeira é um bom material se for certificada, isto é, serem retiradas de locais que sejam contemplados com ações ambientalmente responsáveis, como o replantio de árvores nas áreas de extração.

No entanto, não exagere na aplicação desse material para não correr o risco de colocar em locais pouco indicáveis, como lugares úmidos.

Entre concreto e aço, prefira o aço, pois este é mais fácil de reciclar do que o primeiro.  Contudo, o concreto não precisa ser totalmente dispensado, pois em termos de desempenho térmico se sai superior ao aço, o que pode ser de grande ajuda no inverno evitando o uso de aquecedores.

Sistema de reaproveitamento da água

E novamente voltamos bater na tecla do reaproveitamento da água como uma das ações para tornar uma casa sustentável. Mas nesse caso, se trata de uma reutilização valendo-se de um sistema mais amplo e complexo, que é o sistema de aproveitamento de água da chuva.

Naturalmente exige um bom investimento e para valer a pena a região tem que contar com bons índices pluviométricos e o consumo de água não potável ser baixo.

Reutilização de energia

E também dá para reutilizar energia se valendo de painéis termo-solares e sistemas fotovoltaicos.

Os painéis servem para esquentar a água, evitando gasto com chuveiro elétrico. Mas dá retorno no período entre 2 e 5 anos.

Já o sistema fotovoltaico é responsável pela geração de energia. E costuma dá retorno entre 5 e 10 anos. Sim, é um projeto de longo prazo, mas sem dúvida a ativação plena do sistema renderá ganhos inestimáveis tanto em termos ambientais como econômico.

Gostou deste conteúdo sobre casa sustentável?

Então curta, compartilhe, avalie.

Seu apoio e sua opinião são muito importantes para nós. Faz toda a diferença.

Leia mais de nosso conteúdo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.